Dourados começa vacinar prioritários contra Covid

-

Vacinação teve início no dia que o município contabilizou a morte de número 200 por coronavírus; prefeito Alan Guedes garantiu que vai cumprir, fielmente, o protocolo de vacinação do Ministério da Saúde e Secretaria de Estado de Saúde

Um enfermeiro intensivista que atua na linha de frente de combate ao coronavírus foi o primeiro a receber a dose da vacina em Dourados. Valdeci Santana, 50 anos, atua em unidades de saúde e na UTI do HU (Hospital Universitário) de Dourados, onde convive diariamente com pessoas infectadas pelo vírus. Assim que recebeu a dose comemorou e disse que a vacina representa esperança de dias melhores.

O indígena Catalino Aquino, 74 anos, também foi imunizado. Ele simboliza uma comunidade de aproximadamente 18 mil pessoas, de diversas etnias, que fazem parte do grupo de prioridade na cidade. Segundo o plano de imunização municipal, 14.894 pessoas serão vacinadas nessa primeira fase. Destas, 11.600 são indígenas acima de 18 anos. Cada pessoa deverá tomar duas doses, sendo a segunda 28 dias depois da primeira.

A solenidade que marcou oficialmente o início da vacinação em Dourados foi no posto de Saúde da Vila Índio e contou com a presença do prefeito de Dourados, Alan Guedes, vice-prefeito, Guto Moreira, secretário de Estado de Saúde, Geraldo Resende, secretário municipal de saúde, Frederico de Oliveira Weissinger, vereadores  e demais autoridades.

A vacinação também começou no Lar do Idoso de Dourados. Élvia dos Santos Artman, 77 anos, e Vicente Lemes, 81 anos, receberam a primeira dose da Coronavac. Ainda nesta terça-feira (19) os outros idosos que vivem no Lar estão sendo imunizados, além da equipe de saúde que trabalha no local. A instituição conta com 31 idosos, entre 60 e 102 anos.

O prefeito Alan Guedes falou do marco que a campanha representa. “ No mesmo dia que Dourados chega a marca de 200 mortes por Covid-19 tivemos esse momento, que representa uma renovação para nossas esperanças, a vitória da ciência. Que possamos com apoio do governo do Estado, com apoio dos laboratórios retomar a vida, cuidar da nossa população”, declarou visivelmente emocionado.

Já o secretário de Estado de Saúde, Geraldo Resende, afirmou que o trabalho integrado entre governos federal, estadual e municípios proporcionou que a vacina chegasse em tempo recorde até às pessoas. “Normalmente uma campanha de vacina demora, no mínimo, uma semana para ser preparada. E nós conseguimos enviar todas as doses em menos de 12 horas”, destacou.

Próximos passos

Segundo o secretário municipal de saúde, Frederico de Oliveira Weissinger, nesse primeiro momento, a vacinação ocorrerá com equipes volantes. “Uma equipe irá vacinar os profissionais de saúde nos locais onde trabalham, indígenas serão vacinados pelo Distrito de Saúde Indígena e idosos pela equipe da vigilância”, explicou.

Geraldo Resende garantiu que Dourados terá atenção especial e poderá receber, já na próxima semana, mais doses. “É um município que tem a maior reserva índigena do Estado, além disso, a população idosa também é numerosa”, lembrou.

Vacinação em Dourados começou nessa terça-feira com a imunização de profissionais de saúde, indígenas e idosos.(Foto: Assessoria)

VEJA TAMBEM